domingo, 8 de setembro de 2013

28ª Corrida - 4ª Corrida Independência

A exemplo do post que fiz sobre a Corrida Gazeta de Piracicaba (clique aqui), não vou me ater muito à prova em si (quilômetro a quilômetro) e sim fazer uma análise dos pontos negativos e positivos da prova, além de falar um pouco do meu desempenho de um modo geral. Creio que esta avaliação seja mais interessante pra quem lê e mais cômoda para mim, já que tenho um sério problema em esquecer os detalhes do percurso, pois lembro somente algumas coisas específicas e marcantes.

A prova de hoje foi em Araras, a 4ª Corrida Independência em homenagem ao dia da independência do Brasil, que foi proclamada por Dom Pedro I às margens do riacho do Ipiranga no dia 7 de setembro de 1822. “Independência ou morte!” gritou o imperador do Brasil. “Desvie dos carros ou morte!” gritaram os corredores hoje em Araras. Brincadeiras a parte, é difícil imaginar-se correr em meio às buzinas e com medo de ser atropelado por um louco qualquer. Mesmo sendo uma prova gratuita, é necessário ter respeito com os atletas. Em março corri em Araras (Corrida24 de Março) e relatei o mesmo problema. O Alan (Blog Alan Running) me disse naquela época que as provas por lá são sempre assim e que nunca fecham o trânsito, mas me deixou uma dica para participar de provas organizadas pelos clubes Sayão e AAA, as quais prezam mais pela segurança dos atletas.

Fábio, Murilo (Cadarlastic) e eu
Colocando o chip
Na praça do ginásio tinha um caça da FAB
Eu e Osmir
Os treinos na semana foram um pouco pesados, ontem mesmo corri 18 km pelas ruas de Piracicaba, portanto fui para Araras por diversão e nem tanto pelo tempo. Aposto que se eu estivesse bem, era possível baixar meu tempo nos 10k, pois não havia muitas subidas, e as que tinham eram bem suaves (apesar de longas), porém as descidas na metade final do percurso compensavam. No meu relógio marquei 50’59” num ritmo de 5’06”/km, uma média muito boa levando em consideração o peso das minhas pernas. Vamos ver o que a cronometragem oficial me dirá amanhã.

Fábio Chegando
Osmir chegando
Eu chegando
Hoje a equipe Blog Corre Coração esteve em peso. O Fábio também foi comigo de Piracicaba. Encontrei muitas pessoas conhecidas como o Osmir (CORREReBlogar), o Rogério (Tubini Corridas) e o prazer em conhecer pessoalmente o Murilo Grossi, do excelente Cadarlastic (clique aqui para ver minha avaliação do produto).

Agora vamos para os pontos positivos e negativos:

Positivos
A inscrição era gratuita, o que sempre faz com que haja um número bom de participantes. Outro ponto positivo foi encontrar muitos amigos e pessoas que gostam de compartilhar bons momentos durante a corrida. O percurso da prova era muito legal mesmo, sem aquela frescura de dar duas voltas de 5 km. Passamos por vários pontos da cidade, que é muito bonita, e a população de um modo geral é receptiva. Lembro-me de uma mulher que distribuía água gelada em copinhos de plásticos, que pelo visto não era da organização e também de um homem que jogava água de mangueira para aqueles que queriam se refrescar no calor de hoje.

Negativos
Com certeza o não fechamento das vias é o principal ponto negativo da prova, que põe em risco a segurança dos atletas, creio que a organização deve repensar este quesito nas provas de Araras, já que pelo visto é recorrente. Os pontos de água tinham poucas pessoas servindo e quase fiquei sem pegar água em um deles, além disso, os copinhos estavam todos quentes, quase em temperatura de chá. rs! A ausência de kit (camiseta, nº de peito, etc) não chega a me incomodar, mas há quem diga que esta é uma falha também. A medalha sim chega a ser uma falha grave, mas levando em consideração que é uma prova gratuita, só de ter já é uma vantagem.

Mais uma com o Fábio
Eu e Rogério
Hoje foi isso pessoal. Espero que tenham tido um bom fim de semana com muitas corridas pelo Brasil! Abração a todos e “bóra treiná"!