terça-feira, 12 de fevereiro de 2013

Treino regenerativo

Eu, Letícia e Pedro

Quem nunca ouviu a frase “quem tem amigo, nunca fica sozinho”?

Bom... Só pra contextualizar, 2013 é o décimo ano em que estou longe de “casa”. Lá no final de 2003 mudei para São Paulo e deixei em Cuiabá, minha cidade natal, uma infinidade de pessoas importantes como minha família e grandes amigos, irmãos de coração. O tempo passa, leva a gente para lugares diferentes, mas aquele sentimento fica pra sempre.

Neste carnaval eu não tinha planos muito encorajadores... Pretendia fazer meus treinos para relaxar, mas tinha bastante trabalho para adiantar, daqueles que não dá pra procrastinar, mesmo no feriadão. No entanto, recebi a notícia que um casal de amigos meus (Pedro e Letícia, que até onde eu lembro, fui eu que os apresentei) estavam vindo para a capital e passariam dois dias aqui comigo em Piracicaba. Deixei tudo mais ou menos ajeitado e no sábado os apanhei na rodoviária.

Despedida 2004
No Dama Bier
Recebê-los aqui foi como fazer um treino regenerativo depois de correr uma maratona (mesmo eu não tendo corrido uma... Ainda!). Conversamos sobre coisas da nossa época lá em meados da década passada, planos para o futuro, saímos para tomar um chopp (Dama Bier), tomamos sorvete (Ice by Nice) e até corremos, coisa que naquela época era algo inimaginável. Aliás, o Pedro voltará aqui em março para corrermos em Santo André o Circuito de Corridas de Montanha, vamos dar um show hein Del Piero! Letícia, tenho certeza que seu ateliê em Cuiabá vai ser um sucesso!

Três???
Apesar do pouquíssimo tempo que ficaram por aqui, fiquei muito feliz em poder vê-los tão bem. Valeu!

Amizade é sentir-se perto mesmo quando se está longe.