segunda-feira, 2 de abril de 2012

1ª Corrida do Prudence - 28ª Corrida de Reis (Cuiabá-MT)

Como havia dito anteriormente, neste ano já participei de duas provas de corrida de rua, uma de 10k e outra de 8k. Neste post vou contar a história da minha primeira corrida que foi a 28ª Corrida de Reis realizada em Cuiabá, capital do estado de Mato Grosso. Esta é a maior corrida de rua do centro-oeste brasileiro, e registrou no total 10.000 participantes, nesta cidade que é considerada uma das mais quentes do Brasil. A prova, que abre o calendário de corridas do ano, é sempre realizada próximo a data religiosa comemorada no dia 6 de janeiro, em homenagem aos 3 Reis Magos.
Apesar de morar em Piracicaba há 8 anos, sou natural de Cuiabá, e a maioria da minha família ainda reside por lá, inclusive meus pais. Logo quando comecei a correr para perder peso no ano passado, meu pai, sabendo que eu passaria as férias por lá, me deu a idéia de corrermos a Corrida de Reis, já que esta seria realizada no dia 7 de janeiro. Eu topei na hora, pois estava começando a ver avanços nos meus treinamentos. A prova foi um gás a mais para intensificar os treinos, que ainda eram muito amadores (não que eu seja um profissional agora... rs), mas a partir desse dia comecei a marcar o tempo que corria e montei um percurso no parque da ESALQ, para poder acompanhar meu desempenho dia após dia.
Quando cheguei a Cuiabá meu pai já havia feito alguns treinamentos e então começamos a treinar juntos no local onde está sendo construído o estádio da Copa do Mundo, sendo que a cidade é uma das sedes do evento que acontecerá em 2014. O local é muito bom para realizar os treinamentos e no primeiro dia que fomos correr lá, percebi que inúmeras pessoas também utilizam o local para esse fim. O percurso possui 2,25 km de extensão, o início se dava sempre em frente ao Ginásio Poliesportivo “Prof. Aécio Tocantins” na Av. Agrícola Paes de Barros, realizando todo o contorno no sentido horário da área do estádio, passando pela ruas Tracaia e Oir Castilho, pegando um trecho da Av. Oito de Abril e retornando pela Av. Ranulfo Paes de Barros. Eu fazia esse percurso duas vezes, totalizando 4,5 km. Lembro que pouco antes da prova realizava esse treino em aproximadamente 30 minutos, dando um pace médio de 6’40”, nada mal para quem correria sua primeira prova poucos dias a frente.
Como é de conhecimento de todos, Cuiabá é conhecida por ser uma cidade MUITO quente. Eu estava preocupado com isso e ao mesmo tempo torcendo para o clima estar mais ameno no dia da corrida. Eu e meu pai chegamos cedinho (6h30) para pegarmos o kit, que continha uma camiseta amarela, marca registrada da prova que caracteriza o “mar amarelo”, número de peito e o chip, lembrando que para participar da prova não era necessário pagar nenhum valor. Destaco a organização do evento que, mesmo com tanta gente participando, não presenciei nenhuma insatisfação por parte dos competidores.
Atendendo aos meus pedidos, São Pedro decidiu nos ajudar e fez cair uma chuvinha bem agradável antes e no início da corrida, e pensei: “hoje vou conseguir chegar tranqüilo...”. Ao começar a corrida, um pouco por inexperiência minha, comecei a acompanhar o ritmo dos outros corredores e acabei não focando no meu ritmo. No km 2 comecei a sentir a panturrilha, uma dor muito forte que nunca havia sentido antes, chateado continuei o percurso caminhando. Nem consigo explicar a decepção comigo mesmo aquele dia, e por mais que tentasse correr a dor voltava ao menor sinal de esforço. Praticamente caminhei do km 2 até o 8. No km 8 parei para conversar com uns familiares que estavam a assistir a corrida e eles falaram que meu pai já tinha passado antes de mim, bebi uma “aguinha” e segui em frente, após alguns metros senti que conseguiria correr um pouquinho e apertei o passo. Nesses últimos km’s da corrida consegui passar muita gente, não sei quantas, mas acho que bem umas 800 pessoas. Terminei a corrida, entreguei o chip e recebi a medalha de término da corrida.

A minha colocação foi 4327º num tempo líquido de 1:26:07. Meu pace médio foi de 8’36”, muito abaixo dos treinamentos que havia feito poucos dias antes da corrida, mas mesmo assim estava feliz por ter completado a prova. Participar desta corrida foi uma experiência muito legal, porque onde passávamos sentíamos uma vibração muito boa de todos que estavam assistindo, sempre apoiando os corredores que por ali corriam. Pretendo participar novamente da prova no ano que vem e terminá-la em menos de 1 hora. Em janeiro do ano que vem vocês saberão o resultado!


Um abração e boa corrida para vocês!